sábado, 15 de novembro de 2014

Afinal...figado bovino faz mal ou bem??

       



O fígado de boi é um produto alimentício nutritivo e rico em vitaminas, e recentemente foi classificado como um dos “super-alimentos”, recomendados para serem incluídos em nossa alimentação. Este contém diversos tipos de vitaminas essenciais ao bom funcionamento do organismo como a A, B12, B5, B6 e C, além de compostos como cobre e zinco.

        As vitaminas B são vitais para a produção de energia, processam carboidratos e quebram o glicogênio, principal reserva energética nas células animais. Já a vitamina A ajuda no sistema imunológico, juntamente com o zinco e a vitamina C, que são encontradas em alto grau no fígado de boi. Essas vitaminas agem como anti-oxidantes e nutrientes que darão suporte à imunidade, destruindo os radicais livres, que podem gerar até câncer. O cobre, presente no fígado, contribui consideravelmente para a recuperação dos tecidos lesados, e atua também como anti-oxidante.

          É fato que desde pequeno, escutamos nossos pais falarem: “Filho, coma fígado, faz bem para a saúde”. E depois de mostrar todos esses benefícios vocês ainda tem dúvida disso?
Pois bem, não tenham tanta certeza disso!

        Como foi exposto acima, o fígado é um depósito de vitaminas e minerais. Porém o problema está na quantidade dessas substâncias. Nada em grande ou pouca quantidade é bom para o nosso corpo. A tolerância para a quantidade de vitamina A na forma de retinol ingerida nos humanos é baixa, e em pequenos pedaços de fígado já ultrapassa esse limite, ou seja, ficamos com doses altas de vitamina A no nosso corpo, que podem ser tóxicas para nossa saúde. Entre outros danos, essa megadose pode gerar náusea, vômitos, diarreia, dor nas articulações, problemas motores e ate mesmo cegueira em fetos.

       Não só isso, mas também como já foi dito na primeira postagem deste blog, o fígado é o principal filtro do nosso corpo. Ele é responsável por filtrar todos os metais pesados, toxinas e tudo que não é bom para o nosso organismo. Agora pare para analisar: você primeiro filtra o que não é bom para o seu organismo, daí você joga fora e depois come o filtro com todos os resíduos dentro? Então, agora você entende porque comer fígado não é tão bom como se dizem por ai...

         Além disso, animais em geral, não só o boi, vivem recebendo hormônios, antibióticos, e diversos metais pesados. Alguns destes são o arsénio, cádmio e chumbo, que , de acordo com a Agência de Proteção Ambiental, possuem uma tendência a se acumular no fígado bovino de corte durante sua vida útil, e estas toxinas acumuladas são passadas para os humanos que ingerem os fígados. Esses fígados bovinos de corte, segundo o Departamento de Agricultura dos EUA, ainda podem conter medicamentos veterinários e pesticidas, que afetam profundamente o organismo.

            E por último, o teor de colesterol em fígado de boi é altíssimo. De acordo com o banco de dados National USDA, uma fatia de fígado de 68g contém 269mg de colesterol. Dados acima do que é recomendado diariamente, haja vista um adulto saudável devem comer no máximo 300mg de colesterol por dia. Pessoas com diabetes, doenças cardiovasculares ou com o colesterol elevado, não podem passar dos 200mg diário.

Bem, agora pense duas vezes antes de comer o fígado que sua mãe tanto mandava!!



Fontes:

http://www.nutricaoempauta.com.br/lista_artigo.php?cod=528
http://pt.wikipedia.org/wiki/Glicog%C3%A9nio
http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/4992-dispense-o-bife-de-figado-para-combater-anemia
http://sustentaveleorganico.blogspot.com.br/2012/03/figado-afinal-figado-faz-bem-ou-faz-mal.html

25 comentários:

  1. O acesso à informação é tudo e sem dúvidas a forma como essa informação é propagada, é crucial para a reflexão e posterior mudanças de hábitos alimentares mediantes fatos e argumentos devidamente comprovado, conforme muito bem feito acima.
    Em nossa cultura, o papel da família representa a maior contribuição direta da nossa alimentação, pois desde cedo são os nosso pais (em geral) que preparam as nossas refeições de acordo com o que o seus pais (nossos avós) preparavam e gostavam, e essa cultura alimentar vai perpetuando-se por anos.
    Altamente difundida está o consumo de fígado e reiterado o seus efeitos benéficos o seu consumo ganhou a popularização das grandes massas, sobretudo pelo sua relação custo-benefício, em que tenho produto barato em relação outros tipos de carnes e altamente nutritivo pela quantidade de vitaminas, minerais e outras substâncias que podem até estar em excesso (Em apenas 100g de fígado conseguimos obter 50% da nossa necessidade diária de proteínas).
    Um estudo realizado em 2005 por Rose Cléia Praxedes de Aquino, mestranda em Bioquímica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte destacou que a recomendação para ingestão de fígado bovino é proveniente em 71% dos profissionais de saúde, representando um alerta sobre a conscientização dos profissionais sobre as repercussões do fígado. Foi destacado também que 3% das gestantes entrevistadas consumiam fígado diariamente, gerando um alerta ainda mais grave, pois essas mulheres de acordo com seus níveis de vitamina A, apresentam grandes possibilidades de dar a luz a fetos com má formações decorrente dessa substância.
    Mais uma vez, reitero o que disse no início do comentário que é imprescindível o acesso à informação por todas as partes acerca das reais repercussões do fígado no organismo dos indivíduos.

    FONTE:
    Avaliação das concentrações hepáticas e séricas de retinol em bovinos e do consumo habitual de fígado por gestantes. Disponivel em http://repositorio.ufrn.br:8080/jspui/bitstream/1/7798/1/RoseCPA_DISSERT.pdf Acesso 19 Nov 2014.
    Fígado de boi. Disponivel em http://www.nutricaoempauta.com.br/lista_artigo.php?cod=528 Acesso 19 Nov 2014

    ResponderExcluir
  2. É imprescindível lembrar que o fígado é ainda um alimento riquíssimo em nutrientes e sais minerais, como o próprio ferro. Como tudo na vida, e mais uma vez parafraseando Aristóteles, a diferença entre o veneno e o remédio é a dose.
    Comer fígado em EXCESSO faz mal. Há uma maior ingestão de vitaminas (o que pode ocasionar problemas relacionados a distúrbios gastrintestinais e cálculos renais), bem como outros produtos e substâncias.
    Nossos pais são os precursores de responsabilidade primária de internalização de nossos hábitos alimentares, e não por falta de informação, mas como uma repetição de ensinos (cultura), há ainda a ideia de que a carne do fígado é saudável, e realmente é, mas de forma equilibrada, não constante.
    Ainda sobre a temática, é necessário saber sobre a procedência desse fígado, o filtro do corpo humano. Como é sabido, essa víscera tem um papel importante no organismo, que é a de desintoxicar o corpo, metabolizando substâncias tóxicas, produzindo substâncias menos tóxicas, e portanto, pode se tornar um alimento maléfico, uma vez que há a possibilidade de uma bioacumulação de substâncias nocivas para o ser humano, como o DDT, inseticida proibido pela ANVISA, mas que ainda é utilizado de forma irregular, estando presente nos produtores das cadeias alimentares, e com concentração crescente nos níveis mais elevados, como nos consumidores. Dentre eles, o homem.
    Recentemente, o Ministério da Saúde publicou uma cartilha sobre a alimentação brasileira, dando dicas e instruções de como manter uma vida saudável e uma alimentação balanceada, importante para o pleno desenvolvimento humano, em que se enquadra esta temática.
    A grande questão é balancear e propiciar a rotatividade de alimentos, seus macro e micronutrientes.

    FONTE:
    http://www.tuasaude.com/funcao-do-figado/

    ResponderExcluir
  3. Algumas tabelas nutricionais apontam que o fígado é carente em vitaminas C e E, mas, segundo a tabela do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), essas substâncias existem na composição do fígado, embora em pequena quantidade - um copo de suco de laranja tem a mesma quantidade de vitamina C que 155 bifões de fígado bovino. Você deve estar se perguntando então por que não é saudável comer só fígado até completar a quota diária de vitaminas de que necessitamos. A resposta é simples: embora o fígado seja rico em vitaminas, também tem componentes nocivos à nossa saúde, como o colesterol - um bife de fígado tem 50% de colesterol a mais do que se recomenda consumir em um dia. Além disso, consumir algumas vitaminas em excesso também pode ser nocivo. Estudos sugerem, por exemplo, que a vitamina A, abundante nas carnes e principalmente no fígado, quando ingerida em excesso, acumula-se no nosso fígado, podendo gerar problemas sérios, como câncer. Outras vitaminas, como a C, não chegam a fazer mal, mas tampouco deixam você mais saudável: normalmente, o excesso sai no xixi.
    http://mundoestranho.abril.com.br/materia/qual-e-o-alimento-que-tem-mais-vitaminas

    ResponderExcluir
  4. A postagem foi muito interessante, pois abordou o tema do fígado bovino, item alimentar esse, controverso, na medida em que, como o texto mostrou muito bem, é um produto alimentício nutritivo e rico em vitaminas: A (O fígado bovino fornece uma forma de vitamina A que é facilmente absorvida pelo corpo e o Office of Dietary Supplements, dos Estados Unidos, informou que uma porção de 3 onças (85 gramas) fornece 545% da quantidade diária recomendada dessa vitamina. A vitamina A tem um importante papel em manter o sistema imune saudável, ajudar os ossos a se manter fortes, garantir o crescimento e divisão celular corretos e proteger a visão), B12, B5 e B6 (A família das vitaminas do complexo B ajuda o corpo a metabolizar alimentos, manter a pele saudável, ajuda na produção de células vermelhas do sangue, protege o sistema nervoso e ajuda a prevenir alguns defeitos ao nascimento) e C, além de compostos como cobre e zinco, que foi classificado como um dos “super-alimentos” recomendados para serem incluídos em nossa alimentação, e em contrapartida, é um alimento que possui muito colesterol (uma fatia de fígado de 68g contém 269mg de colesterol), o que deve servir de alerta para inibir o seu consumo exagerado, além de constituir, como a postagem defende, o filtro da alimentação. Um aspecto bioquímico importante é que a vitamina B6, presente no fígado, trabalha com o corpo para dar suporte ao sistema nervoso, na formação de células vermelhas do sangue, na função hormonal e no desenvolvimento de ácidos nucleicos. Diante do que foi exposto fazem-se necessárias medidas políticas a fim de tornar obrigatório esclarecer a população a respeito dos componentes nutritivos que compõe alimentos bovinos, assim como campanhas de conscientização que garantam uma alimentação melhor. Aguardo novas postagens.
    Fonte:
    http://www.beefpoint.com.br/cadeia-produtiva/carne-saude/beneficios-nutricionais-do-figado-bovino/

    ResponderExcluir
  5. Como sempre postagens interessantes, esta postagem abordou um tema bastante importante por conta do contexto em que ele se apresenta, alimentos que são tratados como bastante nutritivos e vistos somente como benéficos pela população, como o caso do fígado, um alimento barato e rico em diversas vitaminais e minerais essenciais ao organismo, no entanto não se considera a possibilidade desses alimentos virem a causar alguma espécie de mal ou provável intoxicação, afinal o fígado é um dos filtros do organismo. Em alternativa ao fígado na absorção de ferro pelo corpo, e afim de oferecer outros alimentos no combate a anemia, os nutricionistas recomendam variações como:
    • Folhas verdes escuras: couve, brócolis, rúcula e agrião são fontes de vitamina C, ferro e magnésio. A vitamina C melhora a absorção do ferro contido em fontes vegetais.
    • Cereais integrais: ao contrário dos refinados, eles preservam a película do grão, fonte natural de ferro.
    • Açúcar mascavo e melado: como não foi refinado, ele contém ferro (o que não acontece no açúcar branco).
    • Feijões, ervilha, lentilha: as leguminosas são fontes de proteína e de ferro, que auxilia no combate a anemia.
    • Carne vermelha: ela é uma ótima fonte de ferro, numa versão em que o mineral é facilmente absorvido pelo organismo.

    Fonte:
    http://www.minhavida.com.br/alimentacao/materias/4992-dispense-o-bife-de-figado-para-combater-anemia

    ResponderExcluir
  6. Foi um post bem esclarecedor acerca dos impactos do fígado na alimentação. Apesar do fornecimento de diversas vitaminas, além de ferro de outros nutrientes minerais, a dosagem de vitamina A e as toxinas que pode conter são prejudiciais.
    O excesso de consumo de fígado na alimentação, incluindo o consumido em patês, pode tornar os ossos mais frágeis, alerta a Agência de Alimentos do Reino Unido. A agência advertiu as mulheres que estão na menopausa e os homens de mais de 65 anos que limitem sua ingestão de produtos a base de fígado a uma vez por semana.
    O fígado contém mais doses de vitamina A do que outros alimentos como o queijo, os ovos, o peixe, o leite ou o iogurte e pode manter a pele saudável e reforçar a imunidade e a visão. No entanto, os especialistas acham que superar a dose de 1,5 miligrama diário durante longos períodos pode levar a fraturas ósseas.

    As grávidas ou as mulheres que pretendem ter um bebê em breve deveriam também, segundo a agência, evitar o fígado e os suplementos a base de vitamina A porque seu excesso pode afetar negativamente os fetos.
    http://noticias.terra.com.br/ciencia/interna/0,,OI659296-EI298,00-Consumo+excessivo+de+figado+prejudica+ossos.html

    ResponderExcluir
  7. Percebemos no texto que a ingestão de fígado de boi tem seus benefícios (presença de diversas vitaminas, zinco e cobre) e malefícios (ingestão de substâncias tóxicas filtradas do organismo). O fígado de um animal novo é teoricamente mais saudável por ter acumulado menos toxinas como pesticidas, hormônios e antibióticos que podem estar presentes em maior quantidade no fígado de um animal mais velho; portanto é importante que se obtenha o fígado de um animal criado organicamente, reduzindo assim o risco da presença destes químicos indesejáveis. Na Europa, o fígado de boi é considerado uma iguaria, e o Fígado à Veneziana é um dos pratos mais famosos da culinária de Veneza. O fígado de boi também é rico em selênio, composto B12, e pode reduzir certas condições inflamatórias como a asma e a artrite, além de ajudar o DNA a restaurar as células.

    http://www.nutricaoempauta.com.br/lista_artigo.php?cod=528

    ResponderExcluir
  8. O fígado de boi é um produto alimentício nutritivo e rico em vitaminas, e recentemente foi classificado como um dos “super-alimentos”, recomendados para serem incluídos em nossa alimentação. Apesar das evidências do texto, abrindo a possibilidade do fígado também ser um vilão para a saúde humana, mesmo assim devemos pesar os dois lados. Quem causa mais sequelas no mundo é a carência de vitamina A ou o seu excesso ? Partindo-se desse ponto, o consumo de fígado é ainda um alimento que possui mais pros do que contra, principalmente para pessoas visivelmente desnutridas e carentes.
    Fonte : http://www.nutricaoempauta.com.br/lista_artigo.php?cod=528

    ResponderExcluir
  9. toda vez que como bife de fígado eu passo mal (fico vomitando e enjoado)

    ResponderExcluir
  10. Faça como os médicos que conhecem os nutrientes do figado animal: apenas uma vez por semana e seu organismo irá tolerar bem.

    ResponderExcluir
  11. Pesquisemos também fontes estrangeiras sobre o assunto, podemos nos surpreender! Me pergunto sobre o sentido de citar repetidamente as mesmas informações e fontes aqui no comentário...

    ResponderExcluir
  12. Quantas vezes um diabético pode comer bife de fígado de boi por semana?

    ResponderExcluir
  13. eu sou diabetico e comi figado no no jantar..no dia seguinte comi no almoco e novamente no jantar e umas horas depois uma barrinha de chocolate, quando era de madrugada me acordei com umas dores no estomago, dores de cabeca, enjoo, vomitando e muita diarreia pensei q fosse morrer doido q chegasse o dia..fui pro hospital..tomei remedio fiquei bom nunca mais como figado na vida so de lembrar me da arrepios daquele dia

    ResponderExcluir
  14. nada presta , tudo faz bem, cada um fala de um jeito, é complicado

    ResponderExcluir
  15. Quando como figado passo muito mal,muita falta de ar, não sei por que?Alguém sabe ?

    ResponderExcluir
  16. Quando como figado passo muito mal,muita falta de ar, não sei por que?Alguém sabe ?

    ResponderExcluir
  17. Como fígado toda semana, peixe toda a semana, nunca passei mal, pratico atividade física, vou fazer 48 anos daqui 1 mês, pratico trekking e bike, acho que cada pessoa reage de uma maneira diferente, pode ser bom para alguns e ruim para outros, continuarei comendo...

    ResponderExcluir
  18. Consumo figado de gado desde minha infância até agora depois dos 43 anos, e nunca tive qq problema com esse alimento eficaz, mas é claro que faço consumo a cada 20 ou 30 dias de intervalo. Minha esposa grávida de meus filhos consumiu e nasceram com a saúde muito boa, são difíceis de ficarem com problemas de gripe ou baixa imunidade e eles tem um bom apetite para comerem de tudo principalmente figado refolgado com legumes. Eu continuo comendo figado e duas vezes ao ano faço minhas consultas no médico e não tenho nada de colesterol alto, pressão arterial alta, dores no corpo ou coisas assim!! Indico sempre como minha vovó indicava; "coma figado e viva bem!"

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Conforme instruções do Dr. Lair Ribeiro : Fígado 1 vez por semana > riquíssimo em Vitamina K2 > necessária para retirar o cálcio das vísceras e artérias (ateromas) e levá-lo para seu destino certo : OSSOS e DENTES. Alimento de suma importância para saúde das artérias Coronárias, Carótidas e, principalmente, Aorta. 1 VEZ POR SEMANA > 1 BOM BIFE DE FÍGADO E VIVA A VIDA !!! PESQUISE !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dr. Lair não é referencia para nada na área médica. Ele recomenda banha de porco, ovos e figado. BOMBAS DE COLESTEROL. Tem vitamina K2 e depois vc morre de infarto. Um "médico" que colabora para matar pessoas de doenças cardiovasculares, não pode ser levado a sério.

      Excluir
    2. Salsa também é muito boa para a saúde. Quanto ao Dr. Lair Ribeiro vc. deve estar de brincadeira. Sua referência médica é toda baseada em pesquisas por cientistas ao redor do mundo. Nada do que fala é sacado da algibeira. É DEMONSTRADO E PROVADO. Assista a uma das aulas que ele ministra para médicos e veja que essa sua opinião está bem desatualizada. QUER MAIS SAÚDE ? BANHA DE PORCO, OVOS E FÍGADO ... E VIVA MAIS !!! EM TEMPO : ELE É CARDIOLOGISTA !!! DOS BONS. Reconhecido no mundo todo, principalmente nos Estados Unidos.

      Excluir
  21. Não existe nenhuma justificativa nutricional válida para matar um animal, retirar seu figado e carnes e comer. Animais são suplementados com vitamina B12 e outras vitaminas. Não são fontes alimentares e nutricionais. Suas carnes e secreções vem acompanhadas com todo o tipo de maleficios para o organismo humano. Comam feijões!!! Tem proteina, ferro, zinco, omega 3, demais vitaminas e sais minerais.

    ResponderExcluir
  22. Adoro fígado, mas tenho muito cuidado com tudo que como! Uma vez por semana carne, peixe, frango, tudo dosado. O importante é variar e não exagerar, fazendo isso, dá tudo certo!.

    ResponderExcluir
  23. Adoro fígado, mas tenho muito cuidado com tudo que como! Uma vez por semana carne, peixe, frango, tudo dosado. O importante é variar e não exagerar, fazendo isso, dá tudo certo!.

    ResponderExcluir